Monday, December 03, 2007

Tati e o meu Humor

Uns posts atrás fiz um memo que dizia - craquelê. Tempos atrás fui na mostra de cinema francês com o meu primo Ferde. La pelicula: Las Vacaciones de Señor Hulot, ou no original Les Vacances du Monsieur Hulot, ou em português ainda As Férias do Senhor Hulot. Um filme supimpa demais da conta. Com muita ação, supense, romance e pastelão. Claro que não!! Estamos falando de Jacques Tati e Mr. Hulot. Só se tem humor aqui, humor e alguma crítica social, que mo lembro ser o caso de Mon Oncle. Mon Oncle é um filme simples: rico x pobre. Superficialidades do rico e profundidade do pobre.

Anyways, em As Férias... Mr. Hulot vai à praia. O filme inteiro se baseia nas possibilidades que a praia dá: esportes aquáticos, hospedagem com veranistas e o whatever. Um filme engraçado do começo ao fim, certo que não é melhor que Mon Oncle, mas é bom. Mesmo o filme sendo engraçado do fim ao começo e de cima para baixo não pude deixar de sentir a tal "vergonha alheia".


Vergonha alheia - s.f. os pudores de outrem; partes sexuais de outrem; acanhamento sentido em lugar de outras pessoas em ocasiões que estes não conseguem sentí-lo, comumente causado em situações de exposição ao ridículo



Em certa cena, não importa qual pois noutras cenas aconteceu a mesma coisa, mas nesta que senti mais vontade de cavar um buraco e esconder a cabeça, feito um avestruz. A cena era engraçada mas sabe-se lá o porquê o povo gargalhou craqueado, um som tenebroso parecido com vidro que se quebra. O que me intriga é como aquelas pessoas puderam rir daquele jeito. Será que eram todos decerebrados que não sabem os tipos de risos que devem emitir nas diversas situações? Até hoje acredito nisso, não achei outra explicação. Sei que com isso decreto que as pessoas são burras, com baita razão. Prefiro simplesmente não acreditar nisso. A situação exigia um riso de meia boca, note a diferença: riso de meia boca ≠ riso meia-boca. Não defini ao certo minha escala do "humor", senão escrevia aqui.

Representação gráfica das gargalhadas burras. Apesar de essa me passar harmonia e serenidade


*eu fui agraciado em assistir Mon Oncle certo feriado que fui pra Curitiba, assisti na casa da Nita. Tem que algum dia agradecê-la por fazer Moda... ou era por causa de Design?

----------------
Now playing:Koji Kondo - Ocarina Songs
via FoxyTunes

2 comments:

-fer- said...

o pôbrema... era q tinha um monte de pseudo-cult, pseudo-entendedor de cinema, pseudo-pessoa-com-super senso-de-humor por la e coisa e tal, dai um ria e o otro pra naum se passar de desentendido ria tambem, e começam a disputar a altura das risadas, quem conseguisse gargalhar mais alto entendeu melhor a piada, coisa assim.... mas a verdade eh q nakele momento soh uma frase para explicar akela situação toda, como diria o velho pensador "Estou cercado de idiotas!"

Ane said...

ser bem sincera! UAHUIhauiHAUIHUIHiu
eu não li o post porque tô sem tempo agora, mas
prometo q mais tarde leio e faço um comentário digno! uAUIhauiUAHUAIU

TE AMO MEU PRETINHO! =DDDDD

=**