Saturday, June 30, 2007

L'Infer ces't les autres!

Assim define o mundo Sartre. Um homemzinho francês casado com madame bouvary boudelaire Beauvoir, Simone de Beauvoir, de modos finos, de poucos encontros com a Sra. Beauvoir (se é que você me entende) e qu'eu imagino usava muita flanela.

"O Inferno são os outros" é muito mais que mero praguejamento e ofensas aos céus. Na verdade no existencialismo o céu não existe. Aí que entram os outros e você mesmo. Apenas você é medida que lhe tolhe ou lhe liberta, os outros atrapalham somente. Mas se precisa visceralmente destes que atrapalham, pois é só com eles que se saberá como é sua própria medida.

Essa brincadeira de rejeição e necessidade é o Inferno para o francês Jean-Paul. A idéia de ter seus objetivos possivelmente prejudicados e a única possibilidade de enxergar a si mesmo residerem no mesmo agente provoca angústia.

Bon jour! Mon nom est Sartre. Je suis [vesgo] :D


Não sei exatamente o que eu quis falando sobre existencialismo, talvez "carpe diem" talvez "carpem noctum"... só sei que eu quis falar e quero ler um livro sobre existencialismo.

¡o the fin!

4 comments:

samya said...

eu vou ler.
é a leitura obrigatório de vestibular, mas no meu caso é mais por livre vontade.
cogito?

li said...

vc nem sabe nada, ofereço um livro do sartre emprestado (a nausea) e vc recusa...bom, mas o inferno sao os outros msmo...eh legal o q ele fala sobre os humanistas tbem... sartre foi/eh o cara!!

igor said...

sartre é vesgo, devio confessar meu espanto ao constatá-lo. fique meio decepcionado tough...

ni said...

sei lá eu lembrei do primeiro conto de morangosmofados quando ela fala da angústia. morangosmofados tudojunto fica seilá estético.
legal =p (o seu texto, não a minha pira errada!)